Quem sou eu

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Formação - parte 2

Para que a nossa música seja forte e eficaz é extremamente necessário que tenhamos total intimidade com o divino, com o sagrado, é totalmente indispensável que nossa música tenha unção, que o Espírito Santo nos acompanhe.O poeta Fernando Pessoa talvez não imaginasse,mas em um dos seus poemas nos descreve a eficácia e o que acontece quando se tem unção, veja:
Cessa o teu canto,
Cessa, porque enquanto o ouvi
Ouvia uma outra voz
Que vinda dos interstícios do brando encanto com que teu canto vinha até nós
Ouvi-te e ouvia Juntas e diferentes a cantar
E a melodia que não havia
Se bem me lembro me faz chorar
“Cessa o teu canto”, veja, é como se o poeta dissesse: olha, cessa, oteu canto não é a “coisa”, mas quando te ouvia, ouvia aquilo que você cantava e ouvia uma outra voz, que vinha dos interstícios ou seja, dos espaços do brando encanto com que seu canto vinha até nós. Então, existe o brando encanto, existe a bela voz ou um belo tocar, mas o poder não está na voz ou nos instrumentos, mas está nos espaços, na outra voz que vinha no silêncio, mas que voz é essa?.Só posso pensar no espírito Santo, no canto com unção no qual eu sou apenas um instrumento onde o meu cantar nada importa a não ser que seja simplesmente instrumento para que essa “ outra voz” chegue aos corações.
Amigo músico, é preciso entender e assumir isso em nosso ministério.gostaria de partilhar com você aquilo que assumi como carro chefe do meu ministério e o convido a tomar para si também. É o que São Paulo nos diz na segunda carta aos Coríntios capitulo 4 e versículo 7. Ora, trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós. De nada adianta o canto maravilhoso, o instrumento bem tocado se o nosso coração não está em harmonia com o coração de Deus. É preciso não nos preocuparmos com a nossa aparência, nosso “ status”, pois já dizia o poeta Martin Valverde: O que se perde de fama na terra, se ganha de eternidade no céu. Amigo, não busque a fama, busque a eternidade.

Um comentário:

Irmão dos Ventos disse...

Quando um músico ungido toca ou canta, ou enfim, quando ele se expressa, revela os tesouros de Deus. Isto aquece a alma e conforta e alegra o coração. Isto que eu sinto quando você esta ministrando! Deus te abençõe!